fbpx

Entender quais são os 3 exemplos sobre como a Lei Geral de Proteção de Dados faz diferença para o cliente é fundamental. Afinal, por meio disso que é possível ter acesso às informações sobre a LGPD impacta a vida de todos.

É importante saber de um fato: aqueles que não seguirem a LGPD, automaticamente, podem ser púnicos e multados. Bem como, o valor pode ser de até 2% do faturamento anual da empresa e limita-se a R$ 50 bilhões.

Para entender como a Lei Geral de Proteção de Dados impacta a vida de todos, é preciso entender três pontos. Sendo assim, confira a seguir todas as informações e veja como colocar em prática com facilidade.

Quais são os 3 exemplos sobre como a Lei Geral de Proteção de Dados impacta a vida do cliente?

Em primeiro lugar, a Lei Geral de Proteção de Dados contempla todas as empresas e de muitas maneiras possíveis. A ideia é que todos os processos que contenham dados sejam realizados levando segurança ao usuário.

Por exemplo: nos processos de captação, armazenamento e exclusão dos dados, tudo é feito com o consentimento do cliente. Essa informação é bastante útil e por isso que deve ser entendida por parte do cliente.

A proposta do texto é mostrar como a Lei Geral de Proteção de Dados é positiva para o cliente em questão. Dessa forma, confira a seguir todas as informações e veja os três exemplos para descobrir do que se trata.

Captação de dados: O fim dos e-mails indesejados  

João usa a internet para fins domésticos e não tem o costume de comprar muito por essas ferramentas, tampouco conhece-a com profundidade. Entretanto, ele entra em um site sobre emagrecimento e essa mensagem:

  • Passe o seu e-mail e ganhe agora mesmo uma fórmula mágica para perder 10kg sem sofrer;
  • Em seguida, ele passa o e-mail e esquece daquilo, porque a vida segue normalmente e sem qualquer problema.

Alguns dias passam e João recebe um e-mail com as informações sobre a compra, mas nada é enviado. Por outro lado, o que está mostrando é que ele deve fazer uma compra de um emagrecer e nada demais.

Desmotivado, cansado e irritado, João percebe que foi enganado e o seu e-mail foi captado. Da mesma forma, ele deseja a todo custo parar de receber mensagens e quer que termine o quanto antes.

Basta abrir o e-mail e uma nova mensagem é enviada todos os dias, mas ele não deseja mais receber. A grande questão é que não há nada que possa fazer com que aquele e-mail pare de ser enviado com essa frequência.

A Lei Geral de Proteção de Dados elimina totalmente essa situação, pois faz com que o usuário saiba o motivo do contato ser captado. Igualmente, o cliente tem a possibilidade de pedir a exclusão desses dados em questão.

Armazenamento de dados: A diminuição do Spam

Seguindo o exemplo citado acima, os dados continuam a ser armazenados e o cenário ainda não tem a Lei Geral de Proteção de Dados. Juntamente com esse fato, confira a seguir mais alguns problemas que o cliente teria:

  • E-mails indesejados– Todos os dias e-mails são recebidos e a pessoa não sabe mais o que fazer para modificar essa situação. Ou seja, é como se o cliente tivesse a sua privacidade invadida por isso.
  • Trabalho para exclusão– Uma pessoa que não lê e-mails com frequência, como você imagine, pode ter muito trabalhar para excluir. Esse tempo gasto não é algo desejado pelo usuário e gera insatisfação.
  • Busca pela venda a todo custo– O cliente se sente invadido por esse tipo de situação e começa a perceber que o e-mail é só para venda. Isso é muito perigoso e pode afastar os compradores desse site.

A melhor opção é pensar na Lei Geral de Proteção de Dados como uma ferramenta que traz segurança e regula as relações. O principal é usar desse recurso para que o processo possa funcionar cada vez melhor no final.

Exclusão de dados: Nunca mais o cliente é incomodado

Sem a Lei Geral de Proteção de Dados, o e-mail é enviado e acredite: eu recebo e-mails de locais com mais de uma década. No entanto, ao utilizar a LGPD, a tendência natural é que esse cenário seja eliminado com facilidade.

O dado é excluído e o cliente não é mais incomodado, levando a duas coisas: 1) a vontade dele ser respeitada; 2) imagem da sua empresa. Portanto, dá para ter esses benefícios e ter condição de manter uma boa relação.

Quando a LGPD é respeitada, o cliente está totalmente protegido e não tem medo daquele dado ser vazado. Aliás, essa é uma das melhores alternativas e faz com que todos tenham segurança em tudo que for referente aos dados.

Lei Geral de Proteção de Dados: Proteção do começo ao fim dos processos com os dados

Por fim, mas não menos importante, é preciso que fique gravado um ponto: a proteção está presente nos processos. É preciso saber quais são todos os motivos para saber disso e a seguir veja três pontos inclusos nesse cenário:

  • Captação– Captar é uma arte e é preciso que o usuário saiba qual é a razão para que o contato seja captado. Logo após, ele deve consentir e permitir que a empresa possa usar os dados sob essa premissa.
  • Armazenamento– Armazenar é crucial e a melhor opção é que você mostre o motivo para que o dado seja armazenado. Essa é a hora de ser sincero e deixar o cliente informado sobre as razões para aquilo.
  • Exclusão– Excluir é preciso e o dado deve “sumir”, mas o medo dessa não ser a melhor opção e é necessário deixar isso de lado. A exclusão é essencial e o cliente deve saber que o dado não ficará lá para sempre.

A Lei Geral de Proteção de Dados é um avanço e o texto trouxe vários benefícios, como os que foram citados aqui. Todavia, é preciso colocar em prática e você sabe que precisa ter calma, paciência e buscar ter a eficácia.